COACH DO DIA: CINZAS

CINZAS

“Todos vão para o mesmo lugar; vieram todos do pó, e ao pó todos retornarão”. (Eclesiastes 3:20)

Ontem no calendário católico, em muitos lugares foi celebrado a “Quarta-feira de Cinzas”, as cinzas que em forma de cruz são colocadas na testa daqueles que participaram da missa, “são um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita a morte. Para muitos é um dia para lembrar a mortalidade”. (Wikipédia)
A vida é incerta, mas a morte é certa. Creio que esta é uma boa ocasião para reflexionar sobre nossa mortalidade. Durante todo meu ministério dentro de um hospital, convivi com a morte quase todos os dias, minha função era justamente esta ao lado do paciente que estava morrendo e ao lado de sua família no processo de perda do ser querido.

Confrontar nossa mortalidade é fundamental para a vida. Somente quando estamos diante da morte é que valorizamos a vida. É interessante notar que as pessoas que passaram por acidentes onde viram a morte de perto, outros que são surpreendidos por uma enfermidade terminal, ou mesmo aqueles que passaram pela experiência de um ataque do coração, depois dessas experiências passam a ver a vida em outra dimensão. Seus valores e prioridades passam por uma verdadeira metamorfose.

Confrontar a nossa mortalidade, ajuda a estarmos consciente de nossa humanidade, nossa fragilidade, nossa finitude e nossas limitações. Recordo-me Mr. James, um homem em seus 60 anos de idade, diagnosticado com um câncer, em sua IV fase, metástases total. Com lágrimas nos olhos me dizia; “capelão por toda minha vida trabalhei duro, juntei um grande patrimônio e tenho uma fortuna de alguns milhões de dólares, investido. Agora aqui estou, em uma cama, impotente e toda essa fortuna não poder garantir minha vida. Enquanto acumulava riquezas, não tive tempo para minha família, perdi minha esposa, meus filhos me odeiam, porque sempre estive ausente de suas vidas. Eles vão herdar esta fortuna, mas aqui estou , sozinho e sem ninguém que me ame. Se eu pudesse abriria mão de toda essa fortuna, em troca do amor de minha família.”
Mr. James estava agora diante de sua morte, sem retorno, descobre em sua dor que sua fortuna não poderia devolver sua saúde , e que a mesma o fez perder o mais precioso da vida o amor de sua família.

Meu querido leitor/a, esta é uma história verídica, triste mais real. Infelizmente muitos continuam cometendo os mesmos erros de Mr. James, buscando acumular riquezas, para poder sentir-se seguros, mas pagando um alto preço por esta decisão. Muitos estão destruindo seus matrimônios, outros estão perdendo seus filhos e outros estão perdendo sua própria razão de viver.

A vida é breve, aprenda viver um dia por vez. Hoje é o melhor dia de sua vida, viva intensamente este dia com aqueles que te amam. De o melhor de ti, a cada momento, não deixe para amanha as palavras de carinho e estimulo, que pensas dizer a sua esposa/o, filhos, netos, pai, mãe e todos aqueles que hoje estiverem diante de você.
Você é importante dentro do projeto de Deus para sua vida. Ele te valorizou tanto, que pagou um alto preço por sua salvação. Jesus na cruz, derramou seu sangue para que você e eu, tivéssemos Vida e vida em abundancia.

Um grande abraço,

Odenir Figueiredo Jr.
Capelao e Coach

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s